Percurso de navegação

Reunião com o primeiro-ministro italiano Monti antes do Conselho Europeu

EC

O Presidente Durão Barroso acolheu com agrado o acordo sobre o mecanismo único de supervisão como um marco importante da união bancária. Também elogiou os esforços de reforma do governo italiano e a credibilidade daí resultante.

"O acordo sobre o mecanismo único de supervisão – o marco emblemático da nossa união bancária - mostra, mais uma vez, que as nossas intenções são sérias e que somos capazes de encontrar soluções baseadas no Tratado dentro dos 27 que são justas e igualitárias. É crucial para restaurar a confiança. Estou muito satisfeito com o papel construtivo da Itália para alcançar este acordo," disse o Presidente Durão Barroso.

Afirmou também que tanto ele como o primeiro-ministro Monti concordaram que é necessário irmos mais longe para restaurar a confiança e proporcionar bases sólidas à estabilidade, assim como para manter uma perspetiva a médio e longo prazo tal como definida no Plano da Comissão. "Esperamos que este Conselho Europeu transmita um sinal claro neste sentido mesmo que não sejamos capazes de resolver todas as questões abertas hoje e no futuro," sublinhou o Presidente Durão Barroso.

Os dois líderes também trocaram opiniões sobre a situação na Itália. O Presidente Durão Barroso elogiou o primeiro-ministro Monti e o seu governo pela agenda de reformas ambiciosa da Itália, incluindo medidas significativas para reduzir o défice excessivo da Itália e resolver a elevada dívida do governo.

Disse que foram feitos progressos consideráveis para melhorar a competitividade do país e o potencial de crescimento, e expressou a sua esperança e confiança de que a Itália continuará o seu percurso. "As eleições de 2013 não podem constituir uma pausa nem uma desculpa para abrandar a agenda de reformas e de consolidação," disse o Presidente Durão Barroso.

Ver o video