Percurso de navegação

Notícias

Acordo climático de Copenhaga

19/12/2009

José Manuel Barroso © EC

Declaração conjunta da Presidência da UE e da Comissão Europeia

Reagindo cedo, no sábado de manhã, ao acordo de Copenhaga a ser apresentado à sessão plenária da ONU, o Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, disse: "Este acordo é melhor do que não haver um acordo, mas não foi um passo muito grande. Honestamente, o nível de ambição não foi aquele que estávamos à espera. Não vou esconder a minha desilusão em relação à ambição em termos da natureza vinculativa ou não vinculativa do futuro acordo." Para ler o discurso de abertura completo.

Discurso de abertura de J. M. Barroso pdf - 17 KB [17 KB]

Declaração de J. M. Barroso a 18/12/2009 english

"Demos passos muito importantes em Copenhaga"

18/12/2009

José Manuel Barroso e outras pessoas na Conferência de Copenhaga

"É agora óbvio que não vamos obter aquilo que queríamos," afirmou o Presidente José Manuel Barroso na sessão plenária da Conferência de Copenhaga sobre as Alterações Climáticas. "Mas aquilo que fica de Copenhaga é um marco importante crítico na luta contra as alterações climáticas. Estamos a fazer progressos sobre a transparência e a internacionalização da acção nacional. Mais importante, a nossa oferta de vinculação gerou uma longa lista de novos compromissos de redução fortes de países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento que irão, se obtivermos um acordo, ser sujeitos a uma monitorização e análise sólidos.”

Ler o discurso english

Encorajamos todas as partes a mostrarem rapidamente toda a sua flexibilidade

17/12/2009

Logótipo da conferência da ONU sobre as alterações climáticas em Copenhaga © EC

"A União Europeia está preocupada com a falta de progressos nas negociações. Encorajamos todas as partes a mostrarem rapidamente toda a sua flexibilidade para que as negociações possam avançar”, disseram a Comissão Europeia e a presidência da UE numa declaração conjunta sobre o ponto de situação das negociações sobre as alterações climáticas, em Copenhaga. "A União Europeia colocou propostas concretas em cima da mesa e mantém a sua oferta condicional para fazer mais, se outros, em particular os principais emissores, melhorarem igualmente as suas ofertas."

Ver o vídeo video [1'54"]

Está ao nosso alcance um acordo ambicioso

16/12/2009

José Manuel Barroso © EC

"Vamos ter de trabalhar de forma muito vigorosa. Mas estou convencido que podemos fechar um acordo na sexta-feira”, afirmou o Presidente José Manuel Barroso durante o seu discurso no Segmento de Alto Nível da ONU na COP 15. "Temos agora a base para que seja realizada uma verdadeira negociação nos dias de encerramento, para que possamos obtermos um acordo importante e ambicioso que devemos transformar num contrato jurídico vinculativo no próximo ano." A conferência é também “um teste real à nossa credibilidade colectiva para encontrar soluções globais ao mais alto nível”, referiu, enfatizando este momento crucial.

Ler o discurso english

Número ambicioso da UE pode decidir o fim das negociações em Copenhaga

11/12/2009

O Presidente José Manuel Barroso ficou satisfeito com a decisão dos 27 Estados-Membros em fornecerem cerca de 7,2 mil milhões de euros para um fundo global de três anos com o objectivo de ajudar as nações pobres a lidarem com o aquecimento global, no segundo dia do Conselho Europeu. "Um número ambicioso de financiamento de arranque rápido que ultrapassa o que poderia ser esperado da UE", referiu, lembrando que quando a Comissão sugeriu o valor de referência de 5 a 7 mil milhões de euros, o mesmo foi considerado excessivo. "Estou confiante que este último compromisso possa concluir com sucesso estas negociações. Em Copenhaga, as negociações estão a direccionar-se para uma nova fase com a proposta dos primeiros textos preliminares, hoje."

Ler a declaração completa english

Ver o vídeo video [6'55"]

Sem o apoio aos países mais vulneráveis não existirá um acordo em Copenhaga

10/12/2009

As principais questões do primeiro dia do Conselho Europeu foram a crise financeira, a recuperação económica e o clima. Em relação às questões económicas houve um debate muito aberto com base no documento de consulta sobre a futura estratégia europeia, a estratégia 2020, lançada há algumas semanas atrás pela Comissão Europeia. No que toca às alterações climáticas, a UE está comprometida com o seu mandato, que foi atribuído em Outubro. Os debates também se focaram no financiamento de medidas para combater as alterações climáticas e o Presidente José Manuel Barroso referiu que falou na quarta-feira, por telefone, com o Primeiro-Ministro Meles Zenawi da Etiópia, que está a coordenar a posição africana. Disse também: "algumas pessoas tendem a esquecer os mais pobres, os países africanos mais vulneráveis, os pequenos estados insulares. E sem o nosso apoio a esses parceiros mundiais não existirá um acordo em Copenhaga. É por isso que, se amanhã a UE e determinados chefes de governo fizerem um compromisso importante em termos de um financiamento de arranque rápido, penso que isso seria uma grande contribuição para o sucesso de Copenhaga."

Ler o discurso english

Restabelecer a economia de mercado social europeia através da estratégia UE 2020

10/12/2009

Num discurso em Bona, durante o congresso do Partido Popular Europeu (PPE) antes do Conselho Europeu, o Presidente José Manuel Barroso sublinhou a necessidade de se restabelecer a economia de mercado social da Europa e concretizar um acordo ambicioso em Copenhaga sobre as alterações climáticas, na próxima semana. O Presidente José Manuel Barroso afirmou: "A crise, provocada em parte pelos comportamentos insaciáveis e imprudentes, mostra que não se pode ter uma economia forte sem valores morais. Da mesma forma, precisamos de uma economia forte para proporcionar um impacto real à solidariedade. A modernização da economia de mercado social da Europa esteve no centro do trabalho da minha primeira Comissão, através da Estratégia de Lisboa. Fizemos progressos. A minha segunda Comissão vai continuar o trabalho feito através da estratégia UE 2020." Em relação à conferência de Copenhaga, disse: "A minha prova de fogo não são os números, mas se cada actor importante chegou ao limite máximo da sua capacidade, se atingimos o nível mais elevado de ambição possível."

Ler o discurso completo pdf - 10 KB [10 KB] English (en)

Evento trágico na Rússia

05/12/2009

O Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, enviou as suas condolências ao Presidente da Federação Russa, Dimitri Medvedev, e ao povo da Rússia, no seguimento do trágico incêndio na cidade de Perm. "Estou consternado pelo acidente que terminou com a vida de tantas pessoas na cidade russa de Perm. Os meus pensamentos estão com as famílias das vítimas. Em nome da Comissão Europeia, gostaria de expressar a minha solidariedade e condolências para com todos aqueles afectados por este trágico evento."

Crise económica e segurança energética no centro da Cimeira UE-Ucrânia

04/12/2009

A 13a Cimeira UE-Ucrânia, que teve lugar a 4 de Dezembro, proporcionou uma oportunidade ao Presidente José Manuel Barroso e ao Presidente Viktor Yushchenko para debaterem questões fundamentais, como a reforma e a recuperação económicas, assim como a segurança energética e a parceria de leste. No final da reunião, o Presidente José Manuel Barroso disse: “Temos uma visão sobre como o nosso relacionamento se pode desenvolver nos próximos anos. Mostramos que estamos prontos para apoiar a Ucrânia em todas as áreas. Espero que a Ucrânia também implemente as reformas necessárias para que a nossa ajuda seja mais eficiente”.

Antecedentes deutsch english français

Ler o discurso english

"Estamos a chegar ao momento da verdade em Copenhaga"

03/12/2009

Num discurso feito depois de uma reunião com Lord Stern, Presidente do Instituto Grantham para o Ambiente e as Alterações Climáticas, e o Dr. Pachauri, Presidente do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC), o Presidente José Manuel Barroso afirmou que a contagem decrescente para Copenhaga exige "o mais elevado nível de ambição possível" por parte das várias comunidades envolvidas no combate às alterações climáticas. O Presidente José Manuel Barroso acolheu com agrado os recentes compromissos concretos feitos por países como a China, acrescentando que foi encorajador ver que cerca de 90 líderes mundiais estarão presentes na conferência em Copenhaga. Contudo, em relação ao objectivo de redução condicional de 30%, afirmou que a UE “não pode neste momento comprometer-se mais se os outros também não o fizerem".

Ler o discurso english

Ver o vídeo video [16'05"]

ARJM: é altura de resolver a questão do nome “de uma vez por todas”

02/12/2009

Em 2009, a Antiga República Jugoslava da Macedónia aproximou-se mais da UE seguindo a recomendação para dar início às negociações para a sua adesão, em Outubro passado. Este facto foi destacado ontem pelo Presidente José Manuel Barroso na presença do Primeiro-Ministro da ARJM, Nikola Gruevski, em Bruxelas. José Manuel Barroso abordou a “sensibilidade” da questão do nome para o país e quis transmitir uma mensagem de encorajamento: "Estou convencido que temos agora uma oportunidade, desde que exista a vontade política necessária de ambos os lados, para ultrapassarmos esta questão e encontrarmos uma solução mutuamente satisfatória." Lembrou também a necessidade de se fazerem mais progressos em áreas como a implementação do Acordo-Quadro de Ohrid e a reforma da administração pública.

Ler o discurso pdf - 7 KB [7 KB] English (en)